| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

MiniClube.Jex
Desde: 08/05/2004      Publicadas: 48      Atualização: 15/05/2005

Capa |  (:-*)  |  Boa Idéia  |  Editorial  |  Glossário  |  MiniCenter  |  Panorama  |  Parceiros  |  Perfil  |  Quem Somos  |  Retrospectiva


 Editorial

  24/10/2004
  0 comentário(s)


Plastimodelismo e Miniambientes

O amplo espaço das miniaturas e do miniaturismo passa por transformações.

Existe muita discussão a respeito da confecção de miniaturas, principalmente quando o termo plastimodelismo está presente.

Um dos motivos principais são os campeonatos ou exposições organizados pelos grupos dedicados a esse hobby. As regras para concorrer nesses eventos são claras e bem objetivas com relação aos kits para montar, ou seja, é necessário que se tenha trabalhado com as peças de um kit. Pode ser um modelo de automóvel, avião, barco ou apenas figuras humanas, os quais serão inseridos em um ambiente que pode ou não ter vindo de um kit pronto. Ambientes realizados com peças totalmente confeccionadas pelo próprio hobista não podem participar, pois não se enquadram em qualquer das categorias definidas: aviação a jato/hélice, militaria, blindados, navios etc.

Cabe ressaltar que, segundo os veteranos, esses campeonatos e exposições têm evoluído na medida em que, a cada ano, permite a inserção de novas modalidades além das já existentes.

Uma das modalidades que cresce visivelmente é o chamado "Scratch" (arranhado, riscado), que é a criação de uma peça ou cena com pedaços de kits que porventura estejam quebrados ou riscados. Nessa modalidade, em que o reaproveitamento e reciclagem de materiais são livres, a imaginação também se liberta e dá origem a peças de grande beleza. Entretanto, ela ainda não é muito bem aceita por uma boa parte dos plastimodelistas.

Apesar disso, uma nova modalidade vem marcando presença em algumas exposições de plastimodelismo nos últimos anos. São os "Miniambientes" mostrando que também têm seu lugar ao sol. Por certo eles atraem os amantes das miniaturas em escala, com predominância da 1:12. Mas também encantam os visitantes não especializados, que não precisam conhecer detalhes como vestimentas ou armamentos antigos para apreciar a arte de confeccionar miniaturas. Os ambientes representados estão muito mais próximos de suas recordações ou realidades do que uma cena de guerra, que poucos tiveram o desprazer de conviver.

O presente já nos dá indícios de que o futuro do hobby de modelos em miniatura é a miscigenação das técnicas envolvidas e a maior aceitação e valorização da originalidade nos trabalhos. As feiras e exposições abertas ao público em geral serão cada vez mais comuns, substituindo aos poucos os eventos fechados em que só participam os "especialistas" da arte. Surgirão mais colecionadores, que estarão sempre à procura de novidades para poder adquirir e apreciar diminutas peças confeccionadas com criatividade e beleza.

Para que esse futuro venha rápido é necessário esquecer as diferenças e unir esforços para divulgar sempre que possível a paixão pelas miniaturas, não interessando se elas já vêm prontas ou não, ou se são feitas de plástico, de madeira ou unicamente de biscuit.
  Web site: http://geocities.yahoo.com.br/minimadramon/  Autor:   Ramon Corbato, engenheiro e miniaturista, Peruíbe SP


  Mais notícias da seção Mensagem no caderno Editorial
12/05/2004 - Mensagem - ARTE & ARTESANATO
Minimaníacos são artistas & artesãos...



Capa |  (:-*)  |  Boa Idéia  |  Editorial  |  Glossário  |  MiniCenter  |  Panorama  |  Parceiros  |  Perfil  |  Quem Somos  |  Retrospectiva
Busca em

  
48 Notícias